Quais são as complicações mais comuns da Bichectomia

Quais são as complicações mais comuns da Bichectomia

 

A bichectomia é uma “moda” recente no Brasil. São inúmeras as pessoas que se submeteram ou pretendem se submeter a um procedimento como esse, indicado para reduzir o tamanho das bochechas de homens e mulheres.

 

Primeiramente realizada em celebridades, a bichectomia logo se popularizou em todo o mundo e, diante dessa oferta de procedimentos, aumentaram consideravelmente os profissionais dispostos a executá-lo.

 

O que acontece, no entanto, é que, quando não é bem estudada e executada, a bichectomia pode gerar complicações sérias ao paciente. Conhecer esses efeitos e entender como preveni-los é essencial para ter o resultado esperado do procedimento.

 

Como funciona a bichectomia e quais são seus riscos

 

A bichectomia é uma cirurgia relativamente simples, que prevê uma incisão de cerca de 1 cm, posicionada dentro da cavidade oral. Por meio dela, é alcançada a Bola de Bichat, que concentra o acúmulo de gordura nas bochechas e, em alguns pacientes, traz desconforto por deixar a face muito redonda.

 

A questão é que, muito próximo à Bola de Bichat, encontram-se nervos, vasos e o ducto parotídeo, que podem ser atingidos caso a técnica utilizada não seja apropriada e/ou o médico cirurgião não utilize as melhores e mais seguras abordagens.

 

Eu, pessoalmente, comecei a realizar esta cirurgia em 2009, ainda na residência de cirurgia plástica. Ali, percebi que, mesmo sendo uma cirurgia simples, não é isenta de riscos e complicações.

 

As complicações mais frequentes da bichectomia

 

Há diversas complicações que podem surgir depois de uma cirurgia de bichectomia. As principais são:

 

  • Paralisia facial
  • Lesão de ducto parotídeo
  • Hemorragia
  • Rosto excessivamente emagrecido

 

Para evitar que isso aconteça, a atenção de indicar o procedimento para o/a paciente que realmente necessite, o conhecimento minucioso da anatomia local e o cuidado técnico são os principais requisitos.

 

Sugiro consultar um especialista antes de realizar esse procedimento para saber se realmente existe a indicação no seu caso. Médicos cirurgiões plásticos ou dentistas cirurgiões bucomaxilofaciais estão aptos para realizar essa cirurgia.

Importante: não corra riscos, pois algumas dessas complicações são impossíveis de se corrigir.

EnglishPortugueseSpanish