Saiba tudo sobre a cirurgia de redução de mamas

Saiba tudo sobre a cirurgia de redução de mamas (mamoplastia)

O volume excessivo das mamas é uma questão que incomoda muitas mulheres e pode, inclusive, trazer problemas de coluna, necessitando de intervenção cirúrgica, mais conhecida como mamoplastia redutora.

A cirurgia de redução de mamas é indicada para mulheres que sentem desconforto com o tamanhos dos seios, ou quando ela tem dor nas costas ou pescoço, apresentando tronco curvado, ou apenas por motivos estéticos. Ela pode ser feita, em geral, a partir dos 18 anos.

A seguir, abordamos as principais dúvidas sobre a mamoplastia redutora. Veja se esses questionamentos são os seus e entenda melhor como funciona esse procedimento:

 

Como é feita a cirurgia de redução das mamas?

A mamoplastia redutora é feita, primeiramente, com cortes na mama para remover excesso de gordura, tecido mamário e pele. Na sequência, o cirurgião plástico reposiciona a mama, diminui o tamanho da aréola e, por fim, dá pontos ou utiliza cola cirúrgica para minimizar as cicatrizes.

 

Que tipo de anestesia é usada na mamoplastia?

A anestesia utilizada na cirurgia de redução de mamas é a geral e, na maioria dos casos, é necessário que a paciente fique internada no hospital por, pelo menos, um dia.

 

Quanto tempo dura a cirurgia?

Em geral, as cirurgias de redução de mama duram, em média, de 2 a 5 horas, dependendo da complexidade do caso.

 

Quais são os cuidados pré-operatórios para a mamoplastia?

Antes de realizar a cirurgia plástica nas mamas, o médico solicita alguns exames de sangue e mamografia. Existe, ainda, a possibilidade de ajustar as dosagens de alguns medicamentos e evitar remédios como aspirina, anti-inflamatórios e remédios naturais, que podem aumentar o sangramento. As pacientes devem, ainda, parar de fumar cerca de um mês antes.

 

Qual é o tempo de recuperação da cirurgia?

O processo de recuperação da mamoplastia redutora leva cerca de um mês. Durante esse tempo, deve-se utilizar sutiã específico de dia e de noite.

 

Qual é o valor da mamoplastia redutora?

Os custos de uma cirurgia de redução de mamas variam de acordo com os horários do cirurgião plástico, hospital escolhido e procedimentos associados, já que existe a possibilidade de fazer mais do que uma cirurgia em conjunto com a mamoplastia.

 

Sentirei dor após a cirurgia de redução mamária?

Pode ser que, nos primeiros dias após a cirurgia, a paciente sinta dores e algum desconforto, minimizados com remédios receitados pelo cirurgião plástico. Por isso, é fundamental usar um sutiã com bom suporte, deitar apenas de barriga para cima e tomar os analgésicos indicados pelo médico.

 

Qual é o tempo para remover os pontos após a cirurgia?

Em geral, os pontos devem ser removidos cerca de 8 a 15 dias após a cirurgia. Nesse período, deve-se repousar e evitar mexer os braços e o tronco de forma excessiva. Praticar exercícios físicos ou dirigir não são permitidos. Em alguns casos, pode ser necessário o uso de um dreno por cerca de até três dias para minimizar os riscos de seroma, ou seja, acúmulo de liquido.

 

A cirurgia de redução mamária deixa alguma cicatriz?

A mamoplastia de redução pode deixar uma cicatriz nos locais de corte, em geral ao redor da mama. Entretanto, o tamanho da cicatriz varia de acordo com o tamanho e formato da mama, além da habilidade do cirurgião. As cicatrizes mais comuns são em “L”, “I” ou “T” invertido ou em torno da aréola.

 

Quais são os riscos da mamoplastia redutora?

Os riscos desse procedimento são os mesmos observados em qualquer cirurgia. Os mais comuns são infecção, sangramento e reações à anestesia. Pode ocorrer, ainda, perda da sensibilidade nos mamilos, irregularidades nos seios, abertura dos pontos, cicatriz do tipo quelóide ou hematomas.

 

Homens podem fazer cirurgia de redução das mamas?

Casos de ginecomastia pedem a mamoplastia redutora em homens. Nesse procedimento, o cirurgião remove a quantidade de gordura localizada no peito.

 

O convênio cobre a mamoplastia redutora?

Isso depende muito do tipo do convênio. Convênios melhores tendem a cobrir, porém, a paciente deve comprovar para seu convênio que a cirurgia é reparadora e que as mamas grandes trazem real desconforto e dificuldades no seu dia a dia.

Leia também:
Cirurgia de Aumento da Mama

Cirurgia Reconstrução da Mama

EnglishPortugueseSpanish